Língu@ Portugues@

Espaço de reflexão sobre as aulas de Língua Portuguesa| Externato Maria Auxiliadora | Viana do Castelo

4.6.06

Ulisses


As sereias tentaram seduzir Ulisses. A que artimanhas recorrem elas?

3.5.06

2º Desafio de Maio

No capítulo “O Abismo” um personagem diz: – Oriana, encanta tudo.
Quem faz este pedido e porquê?

1º Desafio de Maio

No capítulo “O Abismo” a Rainha das Fadas perdoa Oriana. Porquê?

1.4.06

Páscoa feliz

Que neste tempo todos tenham um reencontro consigo mesmo
e que as portas que Ele já abriu conduzam realmente a um caminho de luz, renovação e alegria.

“Ninguém tem maior amor do que aquele que dá sua vida pelos que ama” (Jo 15, 13)

Ele assim fez.
Uma Páscoa Feliz para todos!
Um abraço do professor Hugo Martins.

13.3.06

6º Desafio | A Fada Oriana



Com base na leitura da obra "A Fada Oriana", indica qual o capítulo que te marcou mais. Explica porquê.

Um abraço, Hugo Martins

Desenho de Carolina Lemos, 5º A

5.2.06

5º Desafio | Adivinha...

Olá meninos!
O desafio deste mês é destinado à criação de adivinhas. Cria a tua adivinha mas não coloques a solução, pois os teus colegas tentarão adivinhar.
Porém, devem primeiro resolver esta adivinha:
"Temos uma fonte de água e dois garrafões: um de três litros e outro de cinco.
Procura encher o garrafão de cinco litros com quatro litros certos. Podes encher e despejar várias vezes os garrafões. No final, o garrafão de cinco litros tem que ter quatro litros."
Nota: Há duas soluções possíveis!
Divirtam-se!
Boa Sorte!

2.1.06

4º Desafio | A árvore

Quando o Menino Jesus nasceu, todas as pessoas e animais, e até as árvores sentiram uma alegria imensa.
Do lado de fora do estábulo onde o Menino dormia. estavam três árvores. Uma palmeira, uma oliveira e um pequeno pinheirinho. Todos os dias as pessoas passavam e deixavam presentes ao Menino.
- Nós também lhe devíamos dar prendas! - disseram as árvores.
- Eu vou dar-lhe a minha folha mais larga - disse a palmeira -, quando vier o tempo do calor, ele pode abanar-se com ela e sentir-se mais fresco.
- Mas que lhe poderei dar eu? - perguntou ansioso o pequeno pinheiro.
- Tu? Os teus ramos são agudos e picam - disseram as outras duas árvores. - Tu não tens nada para lhe dar.
Um anjo, que tinha ouvido a conversa toda, sentiu muita pena da arvorezinha que não tinha nada para dar ao Menino. As estrelas estão a brilhar no céu. Então o anjo, muito de mansinho, trouxe-as cá para baixo, desde a mais pequenina à mais brilhante e colocou-as nos ramos pontiagudos do pinheiro.
Dentro do estábulo, o Menino acordou. Olhou para as três árvores do lado de lá da gruta, contra a escuridão do céu. De repente as folhas escuras do pinheirinho brilharam, resplande­centes porque nelas as estrelas descansavam, como se fossem velas. Que lindo estava o pinheiro que não tinha nada para oferecer ao Menino...
E o Menino Jesus levantou as mãozinhas, tal como fazem os bebés, e sorriu para as estre­las e para aquela árvore que iluminava a escuridão da noite.
E desde então, o pinheirinho ficou a ser, para todo o sempre, a Árvore de Natal.

História tradicional inglesa – retirado de Jogos de Língua Portuguesa – Porto Editora

Lê o texto com atenção e faz o seu resumo. Bom trabalho!
O professor, Hugo Martins.

18.12.05

Feliz Natal



Desejo a todos os alunos do 5º ano do Externato Maria Auxiliadora um Santo e Feliz Natal.
Desejo, igualmente, que em 2006 realizem todos os vossos sonhos!
Um abraço do professor, Hugo Martins

3º Desafio | Era Dezembro....


Era Dezembro.
O Pai Natal andava aflito com as cartas que os meninos lhe escreveram. Ele gostava de ler cada carta cuidadosamente e analisar se os meninos mereciam, ou não, ter uma boa prenda.
Estava ele a ler as cartas quando...
Olá a todos! Procurem terminar a história!
O Professor, Hugo Martins
PS: Adoro finais felizes!